tana Off-road

Tanajura e Seus Dias de Princesa

Desde o início do planejamento da viagem, tínhamos para nós que o objetivo da expedição não era fazer rallys com o veículo, afinal a Tanajura não seria apenas um meio de transporte e sim nossa moradia pelos próximos 12 meses. Por outro lado, não queríamos abrir mão de conhecer alguns lugares que apenas um carro 4×4 bem preparado poderia encarar. Tentando buscar esse equilibrio, fizemos uma série de modificações no veículo para que estivéssemos preparados para o mais variado tipo de situação: Areia, barro, neve, cascalho, etc.

Dentre as diversas modificações, colocamos um para-choque de aço naval, material que oferece uma ótima combinação de resistência e leveza, além de uma grade frontal, o que deu à Tanajura uma “cara” mais off-road. Instalamos um guincho de 12.000lbs, que está embutido no para-choque (uma forma de evitar problemas em fronteiras) já que de acordo com algumas informações que pesquisamos alguns países não permitem (ou implicam) que o veículo tenha qualquer equipamento além da extensão do veículo. Substituímos o conjunto original de suspensão e amortecedores por um kit mais robusto, mais compatível com os aproximados 800kg de carga que teremos ao longo da viagem. Também susbstituímos as pastilhas de freio originais por um kit de alta performance, cujo consumo é mais rápido porém mais eficiente.

Para aumentar nossa segurança, incluímos uma chave Hamsey, que serve tanto para evitar furtos, quanto em casos de incêndio uma vez que, ao ser acionada, esta chave desliga toda parte elétrica. Um outro dispositivo de segurança instalado foi a trava carneiro, que quando ligada não permite a ignição do carro. Além disso, caso a partida do carro seja dada (por exemplo: no caso de uma ligação direta), o sistema da trava carneiro bloqueia as rodas na primeira pisada no pedal do freio.

Outras modificações que fizemos foram a substituição da bateria original por uma bateria de ciclo profundo, além da instalação de uma bateria extra, que serve para carregarmos nossos celulares, computadores e cameras fotográficas. Ainda levamos conosco duas pranchas de desatolamento fixadas na parede interna da capota de fibra. Outros itens de segurança que levamos na carroceria são: Compressor de ar para encher os pneus, kit de resgate e reparo de pneus, engate removível, cambão e Hi Lift.

Em seu teto, a Tana leva duas barracas automotivas onde passaremos a maior parte das noites. Super fácil de montar e desmontar, ele nos dá praticidade e segurança contra animais e bixos e ainda nos mantém mais protegidos em dias de chuva. Para quem nunca experimentou, pode soar como um grande deconforto, mas uma noite basta para mudar de ideia.

É isso ai pessoal! Continuem acompanhando a gente que muitas dicas mais ainda virão ao longo da Expedição! A América nos aguarda!

Forte abraço da Expedição 4×1.