Dengue Dicas

Cuidado com a dengue.

Oi Leitores!

Estamos chegando ao final do verão, a estação do ano que geralmente mais aproveitamos. A preocupação com o bronzeado e um belo final de semana na praia, começa a diminuir. Mas não podemos esquecer de cuidar da saúde o que, aliás, sempre é um assunto muito sério.

O calor intenso e as pancadas de chuvas típicas desta estação do ano formam as condições ideais para a reprodução dos mosquitos transmissores da dengue, uma doença febril aguda que é muito perigosa, mesmo na sua forma clássica. Segundo o site da Dengue, a pessoa pode adoecer quando um dos quatro tipos do vírus da dengue penetra no organismo através da picada de um mosquito infectado, o Aedes aegypti ou Aedes albopictu. Estes mosquitos picam durante o dia e a noite, ao contrário do mosquito comum, que pica durante a noite.

Os sintomas comuns da doença são: febre, dores pelo corpo, nas articulações e dor de cabeça. Podem surgir manchas vermelhas na pele e, em alguns casos, sangramento (comum nas gengivas). Estes sintomas são um sinal de alerta para buscar ajuda médica o mais rápido possível.

Uma forma muito grave da doença é a dengue hemorrágica. No início os sintomas são iguais ao dengue clássico, mas após o 5º dia da doença alguns pacientes começam a apresentar sangramento intenso e choque. Este tipo de dengue pode levar a pessoa à morte.

Embora seja praticamente impossível eliminar o mosquito, podemos agir na identificação de objetos que sirvam de criadouros ao inseto transmissor. A proliferação do mosquito acontece dentro ou nas proximidades de habitações (casas, apartamentos, hotéis) e em recipientes onde se acumula água limpa (vasos de plantas, pneus velhos, cisternas etc.).

O único modo é limpar e retirar tudo o que possa acumular água e oferecer perigo. Por exemplo, um pneu sem uso no pátio descoberto de uma casa representa riscos, porque com o acúmulo da água da chuva a fêmea do mosquito poderá depositar os ovos nestes locais.

O que então fazer com os pneus velhos? Uma saída é encaminhá-los para a reciclagem. Por falar nisso, reciclar pneu é lei. Você sabia?

A Política Nacional de Meio Ambiente, em seu artigo 94, Subseção X – dos Pneumáticos, bem como o Conselho Nacional de Meio Ambiente, CONAMA, no artigo 2º da Resolução 258/99, obrigam as empresas fabricantes e as importadoras de pneumáticos e veículos a coletar e a dar destinação final, ambientalmente adequada, aos pneus inservíveis existentes no território nacional.O que é um pneu inservível? “…aquele que não mais se presta a processo de reforma que permita condição de rodagem adicional…”

Para completar, ainda há uma proporção de coleta relativa às quantidades fabricadas e(ou) importadas que devem ser seguidas. Atualmente, para cada quatro pneus novos fabricados no País ou pneus novos importados (inclusive aqueles que acompanham os veículos importados), as empresas fabricantes e as importadoras deverão dar destinação final a cinco pneus inservíveis. Para cada três pneus reformados importados, de qualquer tipo, as empresas importadoras deverão dar destinação final a quatro pneus inservíveis. Fique de olho se a loja que faz a troca dos seus pneus destina os inservíveis para reciclagem!

Por isso pessoal, atenção redobrada: todo cuidado nunca é demais. Vamos colaborar para passar o ano a limpo. E livre de dengue.