Destino Viagens

Viagem sem destino: por que você ainda vai fazer uma

Colocar o pé na estrada sem pensar aonde ir é uma das melhores sensações de liberdade que você pode sentir, sem falar a injeção de adrenalina para seu espírito aventureiro. Em tempos em que tudo precisa ser programado e reservado com antecedência, as viagens sem destino ficaram um pouco de lado, mas deve ser uma aventura que você precisa encarar ao menos uma vez na vida.
Inspire-se em filmes clássicos como Into The Wild e Easy Rider. Planeje apenas a região que você vai cair na estrada e dê prioridade para lugares repletos de natureza ou cidades históricas para sua trip. Minas Gerais é uma ótima opção e cheia de surpresas a cada município. Depois, não tem segredo. É pegar o carro, curtir as paisagens sem pensar no horário, parar onde der vontade e hospedar-se quando quiser descansar. Nada de reservas! Sua aventura sempre tem um gostinho melhor se você não sabe onde vai dormir na próxima noite.

Viajar sem destino também é abrir-se para o mundo que está a sua volta. Puxe papo com os habitantes da cidade, sente numa mesa de bar com eles e entre madrugada adentro batendo papo. Você certamente se surpreenderá com as pessoas que vai conhecer. Arrisque um prato diferente, entre numa cachoeira se der na telha, durma a tarde inteira numa rede, visite uma cidade só porque achou o nome engraçado. Lembre-se de levar uma lembrança de cada lugar e deixe outras para as pessoas que conhecer.

Se você se empolgou com a ideia, pode começar a escolher um dia simplesmente para girar a ignição do carro e ver onde vai dar. Mas antes de ir, lembre-se de preparar uma mochila com kit de primeiros-socorros, roupas limpas, alimentos e água. Também é fundamental revisar os itens de segurança do seu carro para fugir de surpresas desagradáveis. Deixe Born To be Wild no play do seu som só para aumentar a sensação de estar em Easy Rider.

De resto, siga sua intuição. Seu espírito aventureiro sempre sabe onde quer chegar.

  • Bruna Xavier Peccini

    Uau, como tenho vontade! chega a me arrepiar…