escolhendocarroideal Editorial

Dicas úteis na hora de trocar de carro

Pensando que está chegando a hora de trocar de carro? Nunca comprou ou trocou um carro antes? Não se desespere, parece ultra complicado, mas é só uma questão de pesquisar, negociar e prestar muita atenção nos detalhes.

Eu passei por isso recentemente quando fui trocar meu primeiro carro (depois de anos e com uma dor no coração) por um novo, então sei muito bem como é a sensação. Esse vai te ajudar com dicas de como não cair em tentações, enroscadas e conseguir o melhor negócio para o seu bolso.

Na hora de vender seu carro antigo:

- Para ter uma ideia básica de quanto seu carro está valendo, leve a uma concessionária para que ele seja avaliado. Lá eles irão dar uma geral no seu carro, fazer diversos comentários sobre o que valorizou ou desvalorizou no carro e te dar uma estimativa. Essa estimativa será bem abaixo do que o que você esperava, isso porque eles querem comprar o seu carro para revender e quanto maior a margem de lucro deles, melhor para a loja.

Pesquise on-line: existem diversos sites de compra e venda de carros usados onde você consegue ter uma boa ideia por quanto um carro como o seu (mesma marca, cor, ano/modelo, opcionais) está sendo vendido. Mas atenção, não é porque está esse preço no site que será vendido por esse preço. Eles também estão na mesma situação que você, tentando fazer o melhor negócio.

A maneira mais fácil de vender seu carro é dando de entrada na compra do seu novo carro em uma concessionária. Mas também é onde você não conseguirá um valor muito alto por ele. Poderá conseguir um melhor negócio vendendo o carro diretamente para o consumidor final, seja pela internet, classificados, a parentes ou amigos, mas também precisará de mais tempo, paciência e terá um pouco mais de trabalho. A decisão é sua.

Como escolher o carro ideal?

- Que carro comprar? Essa pergunta não é tão difícil assim! Cada um tem seus preferidos, seus sonhos de consumo, seu estilo e cor preferida. Decidir pelo carro certo é uma questão de encontrar o equilíbrio perfeito entre: a) preferência pessoal e b) preço.

- Faça uma lista com as suas opções seguindo o equilíbrio que comentei no parágrafo anterior.

- Com sua lista em mãos, é hora de pesquisar! Comece pela internet, entre no site da montadora de cada uma das opções, dê uma olhada nos opcionais de cada um deles e no que você não-pode-viver-sem! Depois visite as comunidades do carro no Orkut, as páginas no Facebook, dê uma Googlada sobre o carro e veja o que as pessoas estão falando sobre ele: quais são seus pontos positivos e negativos?

- Entreviste: assim que for afunilando mais e mais sua lista, comece a perguntar a seus amigos, parentes, colegas, pessoas que você conhece e que tem um desses carros. Todo mundo adoooora falar sobre seu carro e, mesmo que você não conheça ninguém que tem esse carro, encontre alguém em um estacionamento e pergunte! Depoimentos verdadeiros, entusiasmados e amigáveis, te garanto! Mas se você for muito tímido para isso, pergunte em uma comunidade do Orkut e em fóruns especiais de carros. E sim, as pessoas ainda usam fóruns e comunidades para trocar pensamentos por assuntos de um mesmo interesse.

- Com essas dicas você já consegue diminuir a sua lista de opções e ter uma ideia melhor do carro com o melhor custo-benefício para você. Não se precipite! Essa é uma decisão super importante e o carro será seu melhor amigo pelos próximos anos, então tudo bem se levar mais tempo do que você esperava. Além do equilíbrio preferência e preço, busque o equilíbrio da razão e emoção.

Comprando o novo carro:

- Agora que já conta com algumas opções certas do carro que você procura, é hora de escolher os opcionais essenciais que você irá querer no seu carro (eu por exemplo não compro carro sem direção hidráulica, ar condicionado e travas elétricas), mesmo procurando por um usado, você irá querer ter certeza que o carro possui esses opcionais.

- Também é bacana fazer uma lista dos opcionais que você gostaria que o carro tivesse, mas que não são essenciais. Isso ajuda na hora de decidir por um ou outro carro nos “finalmentes”.

- Carro novo ou usado? Essa é a GRANDE decisão! Eu também não sabia o que era “ideal” (e ainda não sei). Ao contrário de um imóvel, é fato que carro desvaloriza muito a partir do momento que você sai com ele da concessionária. Mas por outro lado, não há NADA como ter um carro novo. É uma decisão difícil e que irá trilhar sua pesquisa daqui para a frente, mas antes de fazê-la pesquise o preço do carro em questão novo e de um semi-novo. No meu caso, quando troquei meu Peugeot 206 pelo Citröen C3, a diferença de preços entre um novo e um semi-novo não era tão grande, o que me fez optar por comprar um carro direto da fábrica. Mas em alguns casos, a diferença é beeem maior, o que te faz preferir um semi-novo.

- Se optar por semi-novo: meu primeiro carro era um semi-novo e eu não sou dessas pessoas que troca de carro todo ano (nem que eu quisesse!), assim procuro pensar quantos anos vou ficar com meu próximo carro + quantos anos ele já tem. Quando eu for trocá-lo, quero ainda poder vender por um preço bacana ou dar de entrada em um novo carro, assim ele não poderá estar super velho, caindo aos pedaços. Sempre conservar e cuidar do seu carro é a chave ideal para ele ser valorizado na hora de vender. Fazendo esses cálculos, se vou ficar com o carro por pelo menos 3 anos, não vou comprar nenhum carro com mais de 2 anos, ainda um semi-novo. Mas claro, cada um é diferente… Faça as suas contas e descubra a idade do carro que você está buscando. Isso ajuda muito na hora de pesquisar por preços!

- Concessionárias possuem diversos semi-novos, mas a internet e sites como WebMotors são ferramentas essenciais na hora de fazer pesquisas, comprar (e também de vender) seu carro.

- Já se decidir por um carro novo, não há muito o que falar. Uma concessionária ou outra pode estar com algum tipo de promoção, porém na maioria dos casos, o preço é tabelado. Aí é só escolher a cor e os opcionais, que são uma tentação, mas muitas vezes encarecem bastante o valor.

Espero ter ajudado com essas dicas! Agora é só começar a pesquisar e botar a mão na massa. É uma das compras mais bacanas que você pode fazer.

“Ah, e não esqueça: negocie sempre!”